Você está aqui: Capa » Colunas » Pb. João Paulo » O QUE OFERECEREMOS A JESUS? OU QUEREMOS APENAS RECEBER DELE?
O QUE OFERECEREMOS A JESUS? OU QUEREMOS APENAS RECEBER DELE?

O QUE OFERECEREMOS A JESUS? OU QUEREMOS APENAS RECEBER DELE?

Finda 2014 e tem início um novo ano; também é época de muitos ganharem presentes, festejar, rogar a Deus um 2015 abençoado, cheio de realizações. Mas o que nós temos a oferecer ao Senhor em lugar de pedir-lhe mais e mais?

Durante muitos anos os israelitas aguardavam a vinda do messias, o Cristo, pois de acordo com a os escritos do Antigo Testamento ele viria, tanto que há claras profecias sobre o surgimento do Rei de Israel. Cito uma: “E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de sairá o Guia que há de apascentar o meu povo, Israel” (Miqueias 5.2).

O cumprimento desta profecia é algo incrível, realmente sobrenatural, pois é uma dentre muitas que se cumpriram literalmente em Jesus e com precisão divina.

Chegado então o tempo do nascimento de Jesus, parece que alguns estudiosos aguardavam sua manifestação; alguns magos do oriente (provavelmente da Babilônia e que tinham conhecimento dos escritos de Daniel) foram a Belém em busca do Rei que havia nascido para o adorarem.

Os magos foram adorar ao Rei. Que Rei? Naquela ocasião o bebê Jesus (Mt 2.1-12). Homens estudiosos viajaram uma grande distância carregando presentes a fim de apresentar a um bebê.

Deste texto podemos extrai muitos ensinamentos, mas quero destacar alguns:

1)      Alegria e intenso júbilo por causa do Rei (v. 10): os magos alegraram-se quando viram a estrela parar sobre o local que o menino Jesus estava. Mateus diz que eles “alegraram-se com grande e intenso júbilo”; que exemplo! A expectativa de ver o recém nascido Jesus fez o coração daqueles homens jubilar.  Em nossos dias devemos considerar isto, pois muitos condicionam a alegria ao recebimento daquilo que buscam em Deus, mas não é assim; devemos nos alegrar pelo fato termos já o Salvador. Aqueles homens não ouviram Jesus falar, ensinar, pregar, mas a alegria era imensa. Quanto a nós podemos ouvi-lo, ler Sua Palavra, ouvir Sua voz. Vamos nos alegrar?

2)      Prostração e adoração (v.11): ao verem o menino Jesus com sua mãe prostraram-se e adoraram. Aqueles homens inclinaram-se diante do bebê Jesus reconhecendo Sua divindade e reinado; além disso, adoraram, reverenciaram, glorificavam! Qual nossa relação com o Rei Jesus? Diante dele inclinamos o rosto em terra e o adoramos reconhecendo seu reinado e senhorio? Adoramos ao Senhor com coração contrito? Não podemos pensar que Ele merece menos que nossa adoração sincera, pois é Rei e nos fez, pela graça, povo seu, mesmo sendo nós filhos da ira e destinados, anteriormente, à perdição.

3)      Oferta e entrega de tesouros (v. 11): os magos abriram seus tesouros e ofereceram dádivas ao Rei: ouro, incenso e mirra. O que aprendemos é que aqueles adoradores trouxeram oferendas, presentes ao menino Jesus a fim de demonstrar a gratidão e reconhecimento de Sua realeza. Naquela circunstância o menino Jesus não tinha conhecimento do que se lhe oferecia, nem mesmo o Rei dependia de provisões humanas, mas as ofertas dos magos demonstravam o que havia no coração deles e sua disposição para oferecer algo ao Rei. Aplicando aos nossos dias, podemos perguntar qual a disposição no coração das pessoas em oferecer algo de valor ao Senhor. Muitos são tão apegados ao seu dinheiro que não cogitam oferecer uma oferta ou mesmo devolver o dízimo ao Senhor; outros amam tanto seu trabalho que não podem sacrificá-lo um pouco a fim de cultuar a Deus; o que dizer dos que não abrem mão de seus vícios para ter uma vida cristã irrepreensível? Ainda é possível ver também pessoas que procuram ao Senhor para receber, receber, receber e receber. O que você tem oferecido ao Rei? O melhor do teu tesouro, de sua vida, o melhor do coração?

Aprendemos que o fato de conhecermos a Jesus deve alegrar nosso coração imensamente, causar em nós grande júbilo. Sendo ele rei merece adoração, louvor, glorificação e o melhor que pudermos oferecer, por isso Jesus disse que devemos amar ao Senhor de todo coração, de toda nossa alma, de todo entendimento e todas as nossas forças (Mc 12. 29,30).

O melhor do teu coração deve ser entregue ao Rei; o melhor da tua alma também; o teu entendimento deve ser aplicado para adorá-lo e tuas forças devem estar a serviço de Cristo e glorificá-lo. Quando isso acontece demonstramos que amamos ao Senhor.

Em 2015, alegre-se mais no Senhor, adore-o mais, se entregue mais! Quando fazemos isso o Rei vê a disposição do nosso coração e traz sobre nós seu favor.

Este artigo foi visualizado: 927 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top